RMA Trends

9 práticas de SEM essenciais para seu plano de Marketing Digital

    

Tema 02.jpg

Não é segredo que aparecer bem posicionado nos motores de busca é uma parte integrante de qualquer estratégia de marketing digital. Pesquisas recentes indicam que 44% dos consumidores iniciam o processo de compra pesquisando online e que quase um terço do tráfego de e-commerce vem dos motores de busca. Não importa qual o tipo ou tamanho do negócio que você tem, motores de busca são uma fonte vital de tráfego.

 

Para isso, técnicas de SEO e links patrocinados são aplicadas, cada uma com objetivos únicos e propostas de retorno a curto, médio ou longo prazo. Uma pesquisa realizada pelo próprio Google indica que quando você aparece posicionado como primeiro resultado dentre os anúncios de mídia paga, seu tráfego aumenta em 50%. Já quando você aparece dentre os resultados orgânicos, um anúncio de mídia paga traz um “boom” de tráfego ainda maior para o seu site, chegando a cerca de 96%.

Unindo SEO e links patrocinados, uma marca alcança melhores resultados e diminui a quantidade de tempo desperdiçado com esforços duplicados.

 

Neste material, trazemos algumas dicas e práticas que uma marca pode fazer uso para melhorar o retorno sobre investimento em mídia paga e melhorar a performance dos anúncios orgânicos nas páginas de resultados de pesquisa.

 

  1. Certifique-se que as equipes de SEO e mídia paga estão alinhadas!

 

Algumas agências são formadas por SEO e Mídia Paga trabalhando de forma separada. Ambas as equipes trabalham incansavelmente, desenvolvendo estratégias com palavra-chave, criando conteúdo exclusivo e empregando uma série de táticas que se concentram em atrair consumidores online.

 

  1. O monitoramento é a base para selecionar as palavras-chave mais adequadas

 

O Google vem dificultando cada vez mais o monitoramento das palavras-chave que trazem visitas orgânicas para um site. O que antes era uma informação possível de identificar através do Google Analytics, passou a ser possível somente pelo Google Webmaster Tools.

 

Com isso, otimizar uma página ou um post com SEO passou a ser um pouco mais difícil. Para contornar essa dificuldade, é possível usar a busca paga como apoio às técnicas de otimização para uma página ou um post. Por exemplo, testando o retorno de termos de cauda longa de baixo custo (baixo CPC) em campanhas de links patrocinados conseguimos identificar o índice de qualidade, que é a maneira com a qual o Google classifica cada uma das palavras-chave em sua campanha com base na relevância. Quanto maior for o índice, seu anúncio estará melhor posicionado para o termo de pesquisa e você vai pagar menos para seu anúncio estar naquela posição.

 

Sendo assim, recomenda-se a criação de grupos de anúncios com termos de pesquisa específicos (termos de cauda longa) de baixa concorrência e baixo CPC, focando em termos que possam trazer conversões qualificadas, possível de perceber ao analisar suas intenções de busca.

 

SEO ou Publicidade Digital? O que dá mais retorno?

 

  1. Teste palavras-chave de alta concorrência com cautela

 

 

Usar palavras-chave de alta concorrência em campanhas de links patrocinados pode consumir todo o seu investimento disponível da noite para o dia.

 

Vamos dizer que você queira direcionar anúncios para pessoas que procurem por "advogados de causas pessoais", dependendo de quanto seus concorrentes estão pagando por essa palavra, o custo por clique (CPC) pode variar muito.

 

Com certeza é difícil deixar de lado palavras-chave como essas. Sendo assim, você pode deixar rodar uma campanha por curto período de tempo, investindo um valor pequeno e testando filtros direcionados para uma menor região.

 

Ao usar essa tática, você consegue saber se essas palavras-chave são ou não são relevantes para seu público além de conseguir dados mais detalhados sobre termos de pesquisa semelhantes que as pessoas estão usando para encontrar produtos e serviços como os seus.

 

  1. Agrupe palavras-chave que representem oportunidades

 

Uma vez que você tenha identificado termos com volume de busca considerável, vale a pena entender se elas fazem parte de um grupo maior de palavras-chave que você pode, eventualmente, expandir com conteúdos dinâmicos (atualizados periodicamente) em seu site.

 

Tendo isso em mente, crie "hub pages” (páginas centralizadoras) e agregue conteúdos relacionados a um contexto. Fazer isso é indicado em SEO porque você está aumentando significativamente a relevância do seu site, ao mesmo tempo em que ajuda sua marca a se tornar "autoridade" sobre um determinado tópico.

 

  1. Leve em consideração as palavras que os concorrentes estão usando

 

Encontrar palavras-chave com volume de busca expressivo é um bom primeiro passo. Porém, mesmo que uma palavra-chave tenha alto volume de busca mensal, as chances de sua marca aparecer bem posicionada dentre os resultados de busca são limitados pela concorrência.

 

Sendo assim, o segredo para ver se uma boa palavra-chave será realmente importante para você é olhar para a concorrência e ver se há chance de classificação a curto e/ou longo prazo.

 

Ao usar ferramentas como Google AdWords Keyword Planner para identificar as palavras-chave, você notará a existência do campo “Concorrência” com classificações que vão de Baixa a Alta. Ao fazer download das planilhas em formato CSV, esta concorrência virá com números, facilitando a diferenciação entre os termos mais e os termos menos concorridos dentro de uma concorrência média.

 

Tente usar esses termos de concorrência entre baixa e média com volume de pesquisa representativo ao escolher as palavras-chave.

 

  1. Configure e acompanhe as pesquisas feitas no seu site com o Google Analytics

 

Você já pensou em acompanhar o que os visitantes digitam na caixa de pesquisas quando chegam ao site da sua empresa? Um dos campos de configuração do Google Analytics torna possível identificar quais são esses termos.

 

Acompanhar estas informações ajuda a descobrir quais termos exatos as pessoas podem estar usando ao buscar no Google.

 

  1. Monitore continuamente para tirar o melhor proveito das duas estratégias

 

Acompanhando a performance de campanhas de Mídia Paga conseguimos identificar oportunidades que podem ser trabalhadas com SEO e vice-versa. É simples testar duas versões de anúncios em uma campanha de links patrocinados simulando desde páginas semelhantes com layouts diferentes para botões “call to action”.

Com esses testes, você consegue encontrar um que funciona de forma mais eficiente que outro. Você pode aplicar esse conhecimento vindo das campanhas de links patrocinados para otimizar os anúncios orgânicos das páginas do seu site.

 

Outro bom exemplo: vamos dizer que você está criando títulos para os anúncios de Mídia Paga. Você pode criar dois anúncios com o mesmo conteúdo porém com títulos diferentes. Analisando dados como taxas de rejeição, tempo de navegação no site e páginas visualizadas, é possível determinar qual título deve manter para que o usuário permaneça no site por mais tempo.

 

  1. Acompanhe as conversões de metas e eventos pelo Analytics

 

Um dos grandes benefícios dos Links Patrocinados é controlar de forma precisa quantos cliques únicos geraram conversões e vendas. Dessa forma, é possível calcular o verdadeiro retorno sobre o investimento das campanhas.

 

Existem várias maneiras diferentes para acompanhar as conversões. Você pode configurar o rastreamento do AdWords e configurar as metas e eventos no Google Analytics. Não importa o que funciona melhor para o seu negócio, sempre o acompanhamento de conversões é importante para determinar o ROI e fazer as otimizações diárias da sua campanha.

 

Após configurar o Google Analytics e AdWords para identificar as metas e eventos (conversões) mais importantes, você deve usar esses dados para tomar decisões tanto para anúncios quanto para melhorias no SEO (melhorias em navegabilidade e usabilidade do site).

 

A intuição pode enganá-lo e, na maioria das vezes, em campanhas de search, isso acontece. Acompanhar as conversões que suas campanhas estão coletando é importantíssimo para orientar suas decisões e, dessa forma, alcançar resultados cada vez melhores.

 

Quer seja para determinar o texto dos anúncios, lances de palavras-chave ou orçamentos de campanha, os dados estão em toda parte. Basta saber usá-los! Transformar os dados em insights, ajudam a impulsionar suas iniciativas de negócios como um todo.

 

  1. Não esqueça de rever suas campanhas!

 

Um dos maiores erros de quem faz links patrocinados, principalmente os “sobrinhos” é criar suas campanhas, publicar e voltar somente depois de um mês ou, pior ainda, não voltar nunca mais.

 

Para alcançar o sucesso com campanhas, é imprescindível que o monitoramento e otimização sejam feitos periodicamente. Reserve um mínimo de 30 minutos por semana para checar suas campanhas e fazer pequenos ajustes. Com isso, as campanhas começam a trilhar um bom caminho e, com certeza, o seu bolso vai agradecer.

 

Quando nossa equipe faz esforços em conjunto para combinar SEO e estratégias de links patrocinados, observamos uma melhoria significativa não só em visitas aos sites e blogs dos clientes mas, na posição em que os anúncios orgânicos aparecem para palavras-chave concorridas.

 

 

Topics: SEO, SEM, Planejamento de Marketing Digital

SIGA

Assine

EBOOKS

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action