RMA Trends

Reposicionamento de marca, quando isso é importante?

    

Antes de responder essa pergunta, vamos relembrar alguns conceitos como, por exemplo, a Essência da Marca. Podemos dizer que equivale à alma de uma pessoa, isto é, não muda! Por mais que ocorram transformações no cenário de mercado no qual a marca está inserida, sua essência continuará a mesma.

Mas, uma organização também é composta por Valores, podendo ser racionais ou emocionais. Esses são um pouco mais flexíveis que a essência, porém, ainda assim, não sofrem grandes transformações. Os Valores da Marca precisam ser explicados para o mercado e para isso são utilizados os conceitos de Proposta de Valor e Posicionamento.

A Proposta de Valor é a ideia central que guia a construção de uma marca, indicando como ela deve ser percebida pelos públicos interno e externo. É a base de sustentação do Posicionamento. Explica os Valores e o Posicionamento mostrando sua importância para o público.


Pensando em termos de perenidade, a Essência é perene, a Proposta de Valor é estável (mas pode mudar) e o Posicionamento muda em função do mercado (para que a marca ocupe uma posição diferenciada na escolha de seu público-alvo). Nada melhor que um exemplo para concretizar conceitos abstratos. Vamos pensar numa marca bem conhecida, a Apple (o que vem a seguir é fictício):

Essência: inovação e UX (user experience)
Proposta de Valor: “Uma mesma experiência de uso, across platforms”.
Posicionamento: “Uma marca que oferece a seus clientes uma incrível experiência de uso, com muita inovação, em qualquer plataforma, com serviço e confiabilidade únicos em seu segmento”.

No exemplo acima, o Posicionamento usa a Proposta de Valor e a complementa com aspectos fundamentais para se diferenciar do concorrente (serviço e confiabilidade).

E o Posicionamento pode ser revisto? Não só pode como deve! É importante que reflita as prioridades do mercado, considerando a estratégia do concorrente e que esteja alinhado com a Proposta de Valor. Conforme o mercado e os concorrentes se movimentam, os argumentos de vendas também devem ser alterados, refletindo no Posicionamento. Por todos esses motivos, o Posicionamento é muito mais perecível que a Essência e a Proposta de Valor.

Agora que já entendemos a importância do Posicionamento, estamos preparados para responder à questão do título: quando é importante reposicionar? O reposicionamento pode ser necessário como uma resposta a fatores internos ou externos:

Fatores internos:
o M&A (fusões e aquisições)
o Entrada em novos mercados
o Mudança na segmentação de mercado
o Novas estratégias de produto, ou novas tecnologias
o E, mais raramente, mudança da Proposta de Valor

Fatores externos:
o Mudança de comportamento do público consumidor, novas demandas/prioridades
o Mudança de estratégia dos concorrentes
o Novos concorrentes
o Crises ou oportunidades

 SEO ou Publicidade Digital? O que dá mais retorno?

 

Mas nem sempre a marca percebe claramente como o mercado a vê ou detecta a mudança de comportamento do público, do concorrente ou novas tendências. Para captar essas nuances é recomendável, de tempos em tempos, conduzir pesquisas que auxiliem no entendimento do comportamento do mercado, verificando se o posicionamento está refletindo a melhor estratégia para a valorização e diferenciação da marca. E, a partir daí, avaliar se é preciso um trabalho de reposicionamento de marca ou não.


Confira abaixo as etapas que compõem o planejamento de reposicionamento de marca:

  post-blog-isa-malucelli-0-titulo.gif

 

1- Faça análises de seus públicos

  

2 - Construa um sistema de identidade estratégica

 


3- Elabore programas e planos de comunicação, monitore os resultados, siga as orientações do planejamento e realize os ajustes necessários


 Considerando os passos acima, o reposicionamento da sua marca tem tudo para ser um sucesso!

Topics: planejamento de comunicação, construção de marca, posicionamento de marca

SIGA

Assine

EBOOKS

New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action
New Call-to-action