RMA Trends

7 práticas de análise de dados para usar no seu plano de comunicação

17 de Outubro de 2014

Topics: indicadores, gestão de reputação e visibilidade


Compartilhe:    

Muitas empresas elaboram planos de comunicação e marketing sem considerar determinados indicadores, sobre seu mercado e atuais e potenciais clientes, disponíveis em resultados de pesquisas e na internet em especial as redes sociais. Esse apanhado de informações podem permitir que a companhia conheça a fundo as particularidades do seu negócio, de maneira a identificar quais condutas trarão melhores resultados com o público-alvo.

Ter em mãos munição de primeira qualidade para elaborar um plano de comunicação é o primeiro passo. Por isso, listamos abaixo 7 práticas recomendadas para fazer parte do planejamento de comunicação e marketing da sua empresa.

IMG_Post_7_práticas_de_análise_de_dados_para_usar_no_seu_plano_de_comunicação

1. Acompanhe os passos do seu concorrente

O primeiro item é o acompanhamento e  pesquisa contínua dos seus concorrentes. Conhecido como benchmarking, a prática é fundamental para identificar as melhores práticas e casos que merecem ser estudados, ou em alguns casos, evitados.

2. Utilize uma plataforma de análise dinâmica

Atualmente, dados sobre um negócio são gerados em prazos curtissímos como as respostas nas redes sociais ou em um prazo maior como a quantidade de vendas de um produto anunciado em sites ou divulgado na televisão. A consequência disso é uma grande quantidade de dados que precisam ser organizados e consolidados para serem utilizados posteriormente.

Se o contrário acontecer e os dados começarem a se perder, ou mesmo deixarem de ser integrados ao diagnóstico final, a coleta terá sido em vão. Para que isso não aconteça, é preciso utilizar ferramentas de Business Intelligence (BI) que, facilitam a análise e computam o desempenho corporativo e as ações individuais de uma empresa. Com elas, nenhum indicador-chave de desempenho mais conhecidos pela sigla em inglês KPI (Key Performance Indicators) vai passar desapercebido.

3. Estabeleça metas

Obter dados precisos é apenas parte do processo de utilização de informações para um plano de mídia. Outra etapa importante está no estabelecimento de metas. Nesse caso, os resultados relacionados ao espaço conquistado pela marca na mídia online ou offline e a quantidade de novas curtidas que a página do Facebook teve, por exemplo, funcionam como parâmetros para estabelecer novas metas e direcionar os esforços para potencializar o desempenho.

4. Estime o impacto nos negócios

Um planejamento de comunicação e de marketing tem propósitos a serem alcançados e, mesmo que os sejam, é importante que eles passem por um processo comparativo com os outros índices da empresa, para atestar a real efetividade. Por exemplo, se uma campanha no Facebook, de um novo serviço de uma agência de turismo, tem uma excelente receptividade do público e milhares de compartilhamentos, mas o pacote anunciado não é vendido de acordo com o que foi esperado, é necessário repensar a estratégia. Nesse caso, o problema pode estar na mensagem que não está atingindo o público adequado, ou seja, aquele que pode até compartilhar a mensagem, mas que não tem interesse de compra.

5. Tenha concisão nas conclusões

Uma marca possui muitos índices que demonstram a sua atuação e o seu desenvolvimento. Dados sobre os clientes e também sobre os concorrentes são numerosos e engrossam ainda mais a quantidade dos números.

Juntos, todos os dados formam um contingente excessivo de dados, que dificultam a interpretação em prol das estratégias de comunicação e de outras áreas. O ideal é tornar visível no relatório apenas os dados que são fundamentais.

Geralmente, as informações relevantes são aqueles números que representam performances de setores relevantes para a tomada de decisões. O resto são detalhes, que devem ser guardados para futuros questionamentos sobre os resultados.

6. Avalie o cenário

Mais do que em qualquer outro período da história da humanidade, as relações, sejam elas entre pessoas ou entre empresas e seus cliente, sofrem influências do ambiente. Isso advém, em grande parte, do fácil acesso à internet, que fortaleceu a estruturação de um mercado mais dinâmico e mutável.

Para poder se posicionar nesse contexto, uma empresa deve mensurar frequentemente a situação do mercado no qual a empresa está inserida. Entre outras coisas, é preciso saber como, por exemplo, no segmento de turismo, quais os temas e assuntos são mais lidos pelos consumidores. Essas informações devem ser monitoradas para constituírem um pilar essencial para a elaboração de novas propostas de um plano de mídia.

7. Contrate uma ferramenta confiável de monitoramento

Em todas as etapas apresentadas, é crucial que as informações estejam completas! Caso contrário, o esforço terá sido empregado inutilmente, pois a análise será realizada com base em dados imprecisos, que não representam a realidade.

Para evitar a perda de tempo e de investimento, contrate uma ferramenta e um profissional de monitoramento. Em ambos os casos, não use o menor preço como justificativa para a sua escolha e utilize contatos para saber quais são as plataformas mais recomendas. Além disso, faça uma vasta pesquisa antes da escolha final.

Não tenha medo de seguir todos os procedimentos de análise apresentados, ao aplicá-los, a chance do planejamento de comunicação e marketing funcionarem cresce, juntamente com as probabilidade do seu retorno sobre investimento (ROI) ser positivo.

PEC - Ebook - Como criar um planejamento de comunicação alinhado à estratégia de negócios

SIGA

Assine

EBOOKS

Nova call to action
Nova call-to-action
New Call-to-action

ÚLTIMOS POSTS