RMA Trends

Os três cuidados que uma empresa de saúde deve ter ao contratar uma agência de Comunicação Corporativa

9 de Abril de 2014

Topics: como fazer um plano de comunicação corporativa, assessoria de imprensa, agência de comunicação


Compartilhe:    

O processo de comunicação para o segmento de Saúde possui características muito específicas. Quando falamos em Relacionamento com a Imprensa, além da alta competição, dada a variedade de empresas e segmentos de negócios (farmacêuticas, fornecedores de equipamentos e suprimentos, hospitais, laboratórios), é necessária uma atenção redobrada para tudo que é comunicado ao mercado, uma vez que a regulação do setor é bastante severa neste aspecto.

Para ajudar as empresas a decidir com mais segurança na hora de bater o martelo na contratação de um parceiro, elencamos três dicas que podem ser úteis:

Os três cuidados que uma empresa de saúde deve ter ao contratar uma agência de Comunicação Corporativa

Dica 1 -  Verifique se a agência conhece o "métier"

Não adianta contratar uma agência renomada em outros setores, mas que não tenha experiência em Saúde. Veja a lista de clientes atuais no segmento de Saúde e solicite um acesso a alguns deles para que você possa pegar referências e conversar. É um procedimento normal e que pode lhe dar mais segurança na hora de decidir.

Dica 2 - Verifique se a equipe também é do "métier"

Conheça o perfil de quem atenderá a conta e se possível pessoalmente. Especialmente na área da saúde, pela complexidade e abrangência dos temas, é preciso que o profissional de atendimento saiba identificar a melhor maneira de divulgar uma informação. Um médico, por exemplo,  se não for estimulado, provavelmente vai deixar de passar alguma informação que tenha mais apelo para a imprensa. O bom atendimento em Saúde alia a busca ativa pelo melhor enfoque da pauta à produção do material com embasamento técnico, mas em linguagem acessível a jornalistas a ponto de despertar o interesse pela publicação/veiculação.

Dica 3 -  A agência e equipe conhecem e respeitam as regras do Conselho Federal de Medicina (CFM) para divulgação de informações?

Não adianta a agência e equipe terem todas as qualidades indicadas até agora se, em algum momento, desrespeitam as limitações impostas pelo CFM ou mesmo por outros órgãos reguladores. Esse desconhecimento pode causar sérias dores de cabeça à sua marca. Portanto, não perca a oportunidade de questionar este ponto durante a conversa com clientes da agência.

Proatividade-ja-7-boas-praticas-no-trabalho-de-relacoes-com-a-midia

SIGA

Assine

EBOOKS

Nova call to action
Nova call-to-action
New Call-to-action

ÚLTIMOS POSTS