RMA Trends

Equilíbrio entre a vida profissional e pessoal: ele realmente existe?

3 de Novembro de 2016

Topics: Recursos humanos, Carreira


Compartilhe:    

equilibrio.jpg

A tecnologia revolucionou as relações humanas de forma intensa na última década – e com velocidade impressionante, especialmente nos últimos cinco anos. A internet e a mobilidade permitiram que as pessoas estejam conectadas e recebam informações 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O efeito disso foi imediato na rotina de profissionais de todas as áreas e, por consequência, na qualidade de vida. Na área de comunicação corporativa não foi diferente. Somos acessados a qualquer momento, por e-mail, rede social ou app de mensagens, diretamente em seus celulares. Além disso, ainda pensamos em estratégias inovadoras, gerenciamos crises, produzimos muito conteúdo. O que muitas vezes resulta em uma rotina de horas extras e algumas vezes em levar tarefas para casa.

Esse é, no entanto, o caminho natural na descoberta de novas tecnologias: usá-las ao extremo – e, às vezes, de forma desordenada - até que evoluímos para sua utilização a nosso favor. Se a internet, a mobilidade e novas tecnologias, de início, promoveram um modelo de trabalho mais próximo do workaholic, hoje elas são aliadas de organização e produtividade, dando aos profissionais a possibilidade de usufruir de qualidade de vida no trabalho e, assim, encontrar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Ser um profissional workaholic deixou de ser um atributo, e começou pelo topo da pirâmide – os CEO’s de sucesso hoje em dia não escondem que mantêm uma rotina disciplinada de exercícios e têm horário para sair do trabalho e encontrar suas famílias e amigos. A performance, de forma geral, não é mais medida pelo tempo que o profissional passa dentro da agência, mas por sua entrega e produtividade nas horas dedicadas ao trabalho.

Um estudo recente da Business Roundtable (associação de CEOs de grandes empresas nos EUA) aponta que longas jornadas sistemáticas tendem a diminuir a produtividade. “Os pesquisadores constataram que pessoas trabalhando 60 horas por semana – ou 12 horas por dia – durante dois meses não produziram mais do que em um regime tradicional de 40 horas semanais – ou oito horas diárias. Já uma semana de 80 horas provoca burnout em menos de um mês”.

E os benefícios da qualidade de vida no trabalho não ficam restritos ao aumento da produtividade, também se refletem na vida pessoal, com mais tempo, ânimo e prazer para curtir os momentos de descanso e lazer. Afinal, ninguém consegue sentir prazer no tempo livre se a cabeça está em uma preocupação do trabalho.

O desafio moderno passou a ser achar esse equilíbrio: saber produzir e desligar na hora certa. Veja algumas dicas práticas para alcançá-lo!

 

1 – Planeje

Planeje seu dia e semana de trabalho, elencando tarefas por nível de prioridade, e com base nas metas de curto e longo prazos. Dessa forma, você evita perder tempo com tarefas menores, que não vão contribuir para o resultado final – o que aumenta sua produtividade.

A tecnologia pode te ajudar nessa – tenha um aplicativo para ajudar na organização das tarefas e guardar todas as informações em um só lugar.

2 – Gerencie o tempo

Todo mundo começa o dia com as mesmas 24 horas. O que diferencia quem produz mais é como esse tempo é gerenciado. Você já planejou suas tarefas, sabe o tempo que tem disponível para executá-las, agora é mãos à obra!  Fazer uma coisa de cada vez e com foco total também ajuda na produtividade. Existem algumas técnicas que podem te ajudar a fazer isso, como mindfullness. Pesquise e encontre a que mais funciona com seu perfil.

3 – Evite distrações desnecessárias

Para evitar distrações, feche o e-mail (ele não precisa ser verificado a cada hora) e combine com sua equipe e com seu(s) cliente(s) um procedimento para temas urgentes – como um grupo no Whatsapp apenas para assuntos que devem ser respondidos na mesma hora. Dessa forma, você sabe que, se não chegou nenhuma mensagem ali, nenhum assunto merece sua atenção naquele momento, além daquele que você está executando.

4 – Delegue

Se tiver como dividir suas tarefas, vá em frente. Não centralize apenas para manter o controle – você acaba sobrecarregado e o risco de não conseguir entregar aumenta. Além disso, delegar desenvolve seu lado gestor.

 

New Call-to-action

 

5 – Tenha um hobby semanal

Ter um compromisso fixo – como um curso ou a prática de um esporte – que te ajude a sair no horário do trabalho pode ser efetivo para que, aos poucos, você veja seu planejamento funcionando melhor. Além disso, a prática de exercícios diários é uma constante entre profissionais de sucesso.

6 – Deixe o trabalho no trabalho

Se você se planejou, executou as tarefas de acordo com o nível de prioridade e com base em metas, gerenciou bem o tempo, fez tudo com foco e delegou o que era possível, vá para seu momento de descanso com a cabeça desligada do trabalho. Preocupações que não podem ser resolvidas naquele momento não valem sua atenção. Descanse e volte com foco total no dia seguinte.

 

*Camilla Cremácio é analista de Comunicação Corporativa na RMA Comunicação 

SIGA

Assine

EBOOKS

Nova call to action
Nova call-to-action
New Call-to-action

ÚLTIMOS POSTS